Páginas
Facebook
Categorias:

Para o Grêmio, amanhã será o jogo do ano

Renato antecipou que o Corinthians desabaria, mas se esqueceu do seu time, que, esse sim, desabou no returno – ou fazer quatro pontos em 15 possíveis seria o quê? A inaceitável derrota para a Chape vem em péssimo momento, já que amanhã o Grêmio decide se o ano de 2017 ainda poderá ser de glórias ou será um rotundo fracasso. Que o Botafogo é perigoso, todos sabíamos; que, sem Luan, o Tricolor é capaz de jogar tão pouco como jogou, essa é uma decepcionante novidade. Tomara que o fracasso de domingo tenha servido como vacina, que o time volte a mostrar o que pode.

Série A, sem gelo e limão
Uma vitória tranquila, com o avassalador Búfalo Pottker aterrorizando a defesa adversária, Uendel mostrando categoria, o esforçado Damião fazendo o seu, Dourado contendo o que havia para conter de um Figueira limitadíssimo, eis uma síntese dos 3 a 0. O resultado aproxima o Inter, ainda mais, do retorno à série A. Em uma conta plausível, para atingir o objetivo bastariam seis vitórias nos 14 jogos restantes – sete no Beira-Rio. Alguém duvida? É hora de se desenhar o projeto para 2018. Título do Brasileirão seria sonho. Mas o da Copa do Brasil, eis uma meta viável.

Pegaram alguém para Cristo
Jô sofreu dois pênaltis – um claríssimo – durante o jogo de domingo e o árbitro nada assinalou. Contra o Coritiba, no primeiro turno, marcou a três minutos do final e o gol, que seria o da vitória, foi inexplicavelmente anulado. No empate com o Flamengo, outro impedimento inventado lhe subtraiu um gol, a vitória e a artilharia do campeonato. A considerar os julgamentos sumários que se viram à noite nas tevês, os jogadores rivais teriam que se acusar, mostrando que deixavam Jô em posição legal. Contra o Palmeiras, Gabriel foi expulso porque os adversários, indicadores em riste, lhe atribuíram uma falta feita por Maicon. Caso de prisão perpétua?

Poste urinando em cachorro
Normal que as tevês torçam contra a liderança disparada do Corinthians, capaz de liquidar a já pequena audiência dos jogos entre outros clubes. Errado é latir, como fez o Fantástico (“Gol de mão dá vitória ao Corinthians”), sem considerar que não foi com a mão, nem o antebraço, a bola tocou na manga (curta) da camisa, um lance confuso e difícil. Queriam que, contra o Vasco, Jô anulasse seu próprio gol, quando há seis pessoas encarregadas de fazê-lo. Um absurdo, jogadores apitando em campo! Menos mal que a CBF decidiu ter árbitros de vídeo no Brasileirão.

Pitacos
O Ju encostou no G-4, mas precisa manter isso, viu? A começar sexta-feira, contra o Boa Esporte. *** O Brasil venceu o CRB em Pelotas, agora vem uma pedreira: ganhar do Ceará em Fortaleza. *** Se a Chape faz um gol – e ameaça outros – na Arena, por que o Bota não faria? Se fizer unzinho, já complica demais. Jogo de arrepiar, o Grêmio tem que sufocar e marcar antes do 20 minutos de jogo. *** Espinosa saiu, o Grêmio caiu. Apenas estatística?

Deixe uma resposta para % s

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *