Páginas
Facebook
Categorias:
Morre o grande nome do jornalismo

Morre o grande nome do jornalismo

Foi o Flavio quem me convidou para integrar a Confraria Bon Gourmet, a mais antiga do estado, talvez do Brasil.. Meu início em rádio (Gaúcha) também foi por convite dele. Em poucas semanas aceitei proposta da TV2 Guaíba (Aqui e Agora), trabalhei em outras emissoras até que há uns três anos, recebi um telefonema do Flavio: “Mirandinha, acabei de acertar com a TV Pampa, preciso de ti nos Guerrilheiros,” convocou. Fui sem pestanejar, retornando aos acirrados debates do programa (foto abaixo) por ele criado há mais de 20 anos.

Ultimamente o Flavio já não demonstrava a mesma vontade e inquietude de outros tempos. Aos poucos foi deixando de escrever para O Sul, depois repassou o programa de rádio, apenas seguia tocando o da televisão, a happy hour com seus “guerrilheiros” era sempre postergada. Em março uma pneumonia levou-o ao hospital, mas nâo o derrubou: ele recém tinha voltado a sua casa quando escrevi a crônica a seguir, convocando-o a retomar nossos encontros.

Flavio Alcaraz Gomes morreu hoje, terça-feira, dia 5 de abril de 2011, às 9h30min. Com ele foi-se o mais brilhante currículo entre os jornalistas gaúchos, um destaque reconhecido em todo o Brasil. Difícil escrever mais, vou-me limitar a reproduzir a crônica de 25 de março – lamentavelmente, o pedido nela contido o Flavio não poderá atender.

Adeus, amigo!

À mesa com os Guerrilheiros da Notícia (publicada  em 25/março/2011)

Normalmente os encontros são marcados para o final da tarde. O jogo é rápido e por volta de 21h30min os derradeiros convivas se retiram. Os médicos que integram o grupo raramente podem comparecer, mal conseguem tempo para uma passadinha, após visitarem seus pacientes nos hospitais – é o caso de Henrique Sarmento Barata, Luiz Carlos Bodanese e Fernando Lucchesi. Ainda bem que os representantes do meio jurídico seguram a onda, falam bastante e mantêm viva a característica dessas reuniões –  informais, divertidas, felizes.

Tudo gira em torno da figura de Flavio Alcaraz Gomes, dono de um dos mais invejáveis currículos do jornalismo brasileiro. Entre tantos feitos, ele também foi o criador de Os Guerrilheiros da Notícia, há mais duas décadas no ar em rádio e tevê (Pampa). Ultimamente Flavio anda afastado do comando, convalescendo de uma pneumonia que somente há dois dias lhe permitiu voltar para casa – e certamente, em seguida, ao convívio de seus amigos.

Então retomaremos os bem-comportados encontros como o da foto, obtida ano passado no Schullas. Nela aparecem, em sentido horário: Fernando Malheiros, Ivory Coelho Neto, Antonio Carlos Baldi, este colunista, Paulo Olimpio, Omar Ferri, Lenio Streck, Tulio Oliveira Martins (em pé), Flavio Alcaraz Gomes e Claudio Candiota.

A propósito: há pouco tempo Flavio ainda era o único chef amador capaz de preparar uma paella marinera semelhante à do Don Curro, restaurante espanhol de São Paulo. Depois que a receita dessa preciosidade da culinária espanhola (terceira foto) foi publicada no livro Receitas da Confraria, que organizei e editei em 1995, surgiram por aí diversos discípulos, tirando onda de especialistas.

Vamos organizar um manifesto, reivindicando que o Flavio propicie uma demonstração a seus guerrilheiros, para deixar claro quem é o rei da paella nestas bandas.

guerrilheiros_-_confraria

guerrilheirosjunho2008_001_(1)

paella_marinera_-_credito_eurico_salis

Deixe uma resposta para % s

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *