Páginas
Facebook
Categorias:

Inter: o presidente cobrou…

Há duas semanas, quando o Inter já apresentava recorrente patologia e ruindade sistêmica, preveni: o presidente precisa viajar com o time, ir ao vestiário e cobrar futebol, aquele sonhado pelos torcedores e – espera-se –planejado pela diretoria, ao fazer suas contratações. Consta que, mesmo atrasada, houve cobrança no Serra Dourada. O alvo foi Guto Ferreira, contestado desde o início, que já não tem fundos para negociar. Seu cheque especial estoura hoje: ou vence o Oeste ou conta encerrada. Aliás, quase: será mais um a receber um bom dinheiro do Inter, a troco de nada.
Nunca aos domingos
Estranho: não soube de ninguém que reclamasse, mas em 12 das 16 rodadas do Brasileiro o Grêmio jogou depois do Corinthians, a maioria dos jogos nas segundas-feiras, como ontem. Se fosse qualquer outro clube a jogar já sabendo do que precisa, não faltariam torcedores disfarçados de setoristas, alimentando ideias de complô, campeonato manchado e outras barbaridades que somente o tão arraigado bairrismo gaúcho é capaz de inventar. Em função do horário, não posso comentar o jogo de ontem – se bem que, contra o atual São Paulo, esse Grêmio de Renato só pode vencer.
Quem demite os dirigentes?
Roger foi demitido do Atlético-MG, após conquistar o estadual de Minas, ser o melhor de seu grupo na Libertadores e sofrer alguns percalços no Brasileirão, embora mantendo-se a apenas quatro pontos do G-6. Ok, com isso já nos acostumamos, veja-se o casso de Vagner Mancini. Agora, e quanto ao presidente que contratou Roger, além de dezenas de jogadores, pagando por alguns muito mais do que seria razoável e empurrando o clube a um abismo financeiro, quem o irá demitir? Esse nunca tem culpa de nada…
Santo de casa faz milagre?
Falcão ainda está no mercado, à espera do que o Inter não foi para ele: um clube suficientemente organizado e nada desesperado, capaz de sustentar um trabalho em médio prazo. Júnior tentou duas vezes no Fla, no Corinthians aguentou três jogos, Dunga só funcionou no Japão, e assim poderíamos citar outros destacados ex-jogadores. O mais injustiçado foi Andrade. Ele substituiu Cuca em 2009, levou o Fla ao título do Brasileirão e ganhou troféu da CBF como técnico do ano. Demitido três meses depois, sem explicação, nunca mais se reergueu. Agora, a bola da vez foi Rogério Ceni.
Pitacos
Guto Ferreira por Dunga? Mas como, o cara chegou há dois meses, cadê as convicções de quem o tirou do Bahia, pagou multa de R$ 600 mil e deu-lhe um ótimo salário? Dunga sempre esteve disponível, então… *** Tomara que Damião desminta meu pessimismo com o seu – atualmente – pequeno futebol. Pode ser que na série B consiga jogar, volte a ser o atacante bronco, mas oportunista, que já foi. *** O Brasil reabilitou-se, mas o Ju levou 3 a 0 do Oeste e caiu para terceiro na série B. Bem acima do Inter, vergonhosamente postado em sexto lugar.

Deixe uma resposta para % s

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *