Páginas
Facebook
Categorias:

Grêmio: a recuperação vem nesta quarta

Ficou chato para o Grêmio, com seu melhor time possível, não vencer o Paraná, incontestável lanterna do Brasileiro. Menos mal que hoje enfrenta o modesto Defensor, para confirmar a liderança de seu grupo e a segunda melhor campanha nesta fase da Libertadores. Só que o Brasileirão continua, com jogos duas vezes por semana: domingo o Tricolor viaja para encarar o Ceará, depois recebe o Fluminense, viaja de novo para jogar contra o Bahia, recebe Palmeiras e América-MG e encerra em Recife, contra o Sport, uma maratona de seis jogos em 17 dias. Pode?

Calendário desgastante

Contra o Sport, o Corinthians teve 14 desfalques, entre titulares e reservas imediatos, alguns poupados, outros lesionados. Jogou dia 17 na Venezuela, domingo no Recife, na próxima quinta-feira espera o Millonarios e domingo, dia 17, vem ao Beira-Rio, com reservas ou time misto. Será seu quarto jogo, três fora de casa, em exatos 10 dias – um pitéu para o Inter degustar e subir na tabela. É uma massacrante rotina de jogos e viagens que precisa mudar, mesmo ao custo de encolher os campeonatos estaduais e a Libertadores, esta vulgarizada pelo excesso de disputantes.

Estatísticas enganam?

Sou chegado em estatísticas, mas elas podem enganar. Eis uma da Footstats, que elenca os seis melhores passadores do Brasileirão, até a quarta rodada da Série A: Esteban Pavez (Atlético-PR) com 281 passes certos, 95,3% dos que fez; Arthur (Grêmio), 274 passes e 97,5%; Maicon (Grêmio): 268 e 95,4%; Matheus Rossetto (Atlético-PR), 248 e 90,8%; Juninho (Ceará), 247 e 93,6%; e Sidcley (Corinthians), 244 passes certos, 93,5% dos que efetuou. Nos percentuais, observe, ninguém acertou mais do que os volantes – passes curtos? – gremistas Arthur e Maicon.

Pobre futebol do Interior

Rogério Ceni, depois de fracassar como técnico do São Paulo achou um melhor caminho para recomeçar a carreira: seu Fortaleza lidera a série B com seis vitórias e um empate, em sete rodadas. Contraponto: os gaúchos que restaram nessa divisão rondam o rebaixamento, o Juventude a um ponto e o Brasil já dentro da Z-4. Ainda espero a reação de ambos, enquanto o Ypiranga é oitavo entre dez na sua chave da série C. Números que me levam a concluir: nosso futebol começa a pagar a conta da grenalização que o acomete. Pouco sobra aos demais.

Pitacos

*** Consolo do nosso Interior está na série D, com vitórias de São José, Caxias – líderes em suas chaves, o Zequinha com 15 pontos em cinco jogos – e Novo Hamburgo.

*** Atlético-MG, com o técnico interino mais duradouro do Brasil, é líder após derrotar os reservas do Cruzeiro. O Galo aposta tudo no Brasileirão, foi o que lhe restou na temporada.

*** Um grande evento para ser visto na Globo ou na Band: sábado, às 15h45, o Liverpool desafia o Real Madrid em Kiev, pela final da Champions. O empolgante egípcio Salah de um lado, CR7 e companhia de outro, que jogo!

Deixe uma resposta para % s

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *