Páginas
Facebook
Categorias:
Eduardo Sehn – Sócio e administrador do Thai Mee

Eduardo Sehn – Sócio e administrador do Thai Mee

Lisa Roos Fotografia

1. Seu nome hoje é sinônimo de culinária tailandesa de alto padrão. Como tudo começou?

Por puro acaso. Muito jovem, eu revirava a Alemanha, onde trabalhei e vivi uma longa temporada. Resolvido a mudar de ares, a ideia de conhecer a Tailândia me atraiu – era considerado um destino exótico e o bilhete aéreo cabia no meu orçamento. Cheguei lá com US$ 500,00 no bolso e imensa curiosidade, que aumentava a cada dia de permanência. Povo gentil, prestativo, 95% da população é budista, ajudar é algo que ela faz com naturalidade. Gostei, fui ficando e observando. Minha alimentação era semelhante à de todas as pessoas lá: nas barraquinhas de rua, que serviam verdadeiras iguarias, comida de alta qualidade produzida em espaços mínimos. Voltei ao Brasil e construí um prédio na Praia do Rosa: morava no térreo e servia comida tailandesa no deck do andar de cima. Funcionou e continuou funcionando em Porto Alegre, até eu me afastar, há um ano, do primeiro restaurante que implantei aqui.

2. Você cozinha ou é somente gestor no Thai Mee?

Para elaborar o menu do Thai Mee, construí um bunker culinário no jardim atrás da minha casa. Passei meses cozinhando, criando, experimentando, até chegar à seleção de pratos que servimos – na foto, o Pad Talay Nam Prik Pao, frutos do mar com pasta de pimenta artesanal, galangal, cebola e manjericão doce.
Lisa Roos Fotografia

Enquanto isso, eu acompanhava cada detalhe da execução do projeto do novo restaurante. Depois, com a equipe formada, tratei de treiná-la exaustivamente, até que atingisse o nível exigido. Agora, apenas supervisiono o trabalho como um todo, tenho um chef e uma equipe de cozinha que assimilam o alto volume de pedidos.
Lisa Roos Fotografia

3. Um pedacinho de seu coração ficou no restaurante anterior?

Não, eu o trouxe inteirinho comigo. Este novo empreendimento é tudo o que sonhei. E a inspiradora ilha de Koh Pee Pee, que conheci inóspita, desabitada e fascinante, hoje é ocupada por gigantescos resorts que a descaracterizaram. Para mim, acabou o encanto.

FOTOS POR LISA ROOS

Deixe uma resposta para % s

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *