Páginas
Facebook
Categorias:

E os líderes com isso?

O Grêmio recém abriu sua temporada, o Inter ainda carrega o cheiro de mofo da série B e testa reservas. Certo, mas Caxias e Brasil não são líderes por acaso: têm quatro vitórias e um empate em cinco jogos, 86,66% de aproveitamento são números que nem a abastada dupla Grenal costuma obter. Os colorados estão confortáveis em quarto lugar, os tricolores tendem a subir na tabela e atingir a pouco exigente zona de classificação. Só tem um problema: têm de começar amanhã, contra o Xavante. E, em meio à recuperação, haverá dois jogos pela Recopa e um pela Libertadores. Não é pouca coisa.

Um mês inteiro de sufoco

A torcida gremista concorda com a priorização das competições continentais ou exige uma equipe focada no Gauchão? Todos sabem a quase unânime opção. Mas os titulares não precisavam jogar tão pouquinho contra o valente Cruzeiro. Nem em treino coletivo se admitiria tão baixo padrão de desempenho. Vai melhorar, crescer, se ajustar? Claro que vai, mas há uma enorme urgência: daqui a oito dias jogará em Avellaneda, uma semana depois (dia 21) o Independiente virá à Arena, dia 27 o Defensor estará à espera, em Montevidéu. Afora o Gauchão. Que mês de fevereiro!

Nada explica nem justifica

Um jogador a menos, expulsão injusta, time de reservas, nada me vai impedir de recriminar a atuação do Inter em Pelotas. Duvido que algum atleta que entrou em campo pelo Xavante tenha salário maior do que todos os que defenderam o Colorado. Logo, estes deveriam proporcionar maior eficiência, ou não estariam contratados. Não foi o que se viu. É aceitável que o técnico faça experiências, consolide suas opiniões sobre o potencial do elenco, mas reservas que treinam juntos cotidianamente têm que jogar mais. A temporada do Inter começou cedo, já é hora de mostrar serviço.

Mais uma chance

Se o Grêmio alcançar o alto valor pedido pelo Sport, terá André. Ele fracassou no Corinthians, foi vendido ao Sporting e há um ano voltou ao Sport, pelo qual marcou 16 gols no Brasileirão. Talvez possa reviver a história de Jô, que estava desacreditado, mas que em 2017 voltou a ser um craque e goleador no Timão. Em comum, tinham uma forte vocação para a noite, que resultou na alcunha de André Balada. Uma má notícia: o Sport é duro nas negociações. Uma boa: se vier, Renato saberá mantê-lo bem comportado. E veremos os gols que Jael não sabe fazer.

Pitacos

Roger Machado arrancou bem: 15 pontos em cinco jogos pelo Paulistão, com o milionário elenco do Palmeiras. Ai dele se fosse diferente. *** Com o calendário esgoelado por regionais, Libertadores, Sul-Americana, Brasileirão e o mundial da Rússia, que interesse poderá despertar a heroica Primeira Liga? Lamento, mas nenhum. *** O Bangu tem um timinho e, assim como o Boavista, está na semifinal da Taça Guanabara, eliminados Flu e Vasco. À exceção do Flamengo, os cariocas estão que é uma pobreza só. *** Quanto ao Bangu, já teve um ataque para mim inesquecível: Paulo Borges, Bianchini, Parada e Aladim. Faz décadas, acho que o presidente era o bicheiro Castor de Andrade. E foi campeão.

Deixe uma resposta para % s

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *