Páginas
Facebook
Categorias:

Decisão em Tucumán

Imagino que o jogo de hoje na histórica cidade argentina indique antecipadamente quem seguirá adiante na Libertadores: o Grêmio. A menos que o Tucumán consiga uma improvável vitória por dois ou mais gols, a partida de volta na Arena haverá de classificar os tricolores. A mim não convencem as qualidades atribuídas ao inexpressivo time argentino, além desta mesma: a condição de ser argentino, com toda a dose de garra e malícia que implica. Equipe por equipe, mesmo sem centroavante o Grêmio é mais. E tem jogadores diferenciados, que podem decidir.

O V.A.R. da Globo

Há quem tenha restrições à rede, como se outra fosse agir diferente caso tivesse os direitos das transmissões futebolísticas. O jogo das 11h da manhã, os das noites de sábados, domingos e segundas-feiras, tudo foi convenientemente entendido e assimilado pelo público. Outra ideia elogiável da Globo: a Central do Apito, que posta comentaristas de arbitragem nos estúdios, com todos os recursos possíveis, analisando calmamente lances duvidosos. Mesmo quando os jogos tiverem árbitros de vídeo, será útil ouvir uma terceira opinião. Golaço!

Everton e quem mais?

Há quem despreze as campanhas do Grêmio em 2018 porque os adversários teriam facilitado as vitórias, por erros infantis, falta de tradição ou de futebol mesmo. Não concordo inteiramente: o Grêmio é que tem fragilizado os outros times. As equipes de Renato exibem intensidade o jogo todo, defesa sólida, laterais comprometidos também com o apoio, meio de campo construtivo, apesar da atual apatia de Luan, e ataque – bem, afora o brilho de Everton, ali reside o ponto nevrálgico do Tricolor. Se Jael virou referência, André sequer estreou e os dois fazem falta, isso é coisa séria.

Apesar disso ou por isso mesmo?

Aposto que, ao início do Brasileirão, essa disputa palmo a palmo entre Inter e São Paulo pela liderança não estava nas previsões de ninguém. O São Paulo sequer chegou às finais do Paulistão e foi precocemente eliminado na Sul-Americana. O Inter morreu nas quartas de finais do Gauchão e foi defenestrado da Copa do Brasil pelo modesto Vitória. Quem diria que hoje lutariam ponto a ponto, no topo da tabela? Os dois são mesmo os melhores do campeonato ou as eliminações nos torneios paralelos facilitaram tudo, deixando o desgaste aos demais competidores?

Pitacos

*** Nunca vi futebol em Yuri Mamute, embora o entusiasmo de um ou outro setorista e de parte da torcida. Semana passada ele foi dispensado pelo Juventude.

*** A propósito, nem com as sete dispensas o futebol do Ju melhorou. A cada rodada o risco só aumenta: o clube se segura na série B?

*** O Xavante respira, aliviado, nas mãos de Rogério Zimmermann. Uma vitória em casa sábado, sobre o Oeste, fortalece e afasta da temida Z-4. A torcida será decisiva.

*** Depois da Copa, esta será a primeira semana de folga do Corinthians. Até pegar o Inter, domingo. Jogo grande na majestosa Arena.

Deixe uma resposta para % s

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *